Samhain TCS 2016 – As Cargas da Donzela e do Caçador

A Carga da Donzela

Eu sou o pulsar da vida e o limiar da morte, sou o desafio e a conquista mas também os aprendizados da derrota. Sou a intuição da presa e a estratégia de quem caça. Eu sou o sangue vivo que jorra na terra.

De nada adianta a melhor técnica ou a melhor estratégia se não há objetivo. O que vale uma flecha atirada ao vento? Manusear uma espada afiada sem propósito apenas causa feridas ao seu portador. Qual é o propósito do foco da sua energia? Quais são seus planos? Eles te levam a algum destino? Ou você escolhe batalhas sem propósitos ou trai sua ética em ideais que não concorda? Defina seu propósito e realize aquilo que chama de sonho.

A Carga do Caçador

Eu sou o estímulo. Eu sou o suor. Eu sou o ímpeto. A mordida. O sangue. A fúria. O foco. A raiva e a sobrevivência. Eu sou aquilo que precisa ser feito. Eu sou a necessidade.

É fácil querer. É fácil ter caprichos e vontades. Dificil é encontrar a real necessidade de seu ser. O que te move? O que se encontra no seu âmago? Eu venho para tirar toda roupagem que você tão orgulhosamente veste. Eu venho para te mostrar quem você é quando nada mais resta. Eu venho para te mostrar o que realmente é essencial para você. Eu venho para te deixar nu. Eu venho mostrar sua força. Aquela que já reside em você. Perceba-a. Reconheça-a e será vencedor.

A Donzela e o Caçador

Deusa: Eu sou a natureza selvagem
Deus: Eu sou a Caça.
Deusa: Eu sou o ciclo
Deus: Eu morro e eu vivo.
Deusa: Eu sou o impulso da vida
Deus: Eu sou a plenitude.
Deusa: Eu sou aquela que desafia
Deus: Eu sou o mesmo.
Deusa: Eu sou o fim
Deus: Eu sou o ciclo.
Deusa: Eu sou o êxtase
Deus: Eu sou o aqui e o agora.
Deusa: Eu sou a Guerreira
Deus: Eu sou o Caçador.