Pais Divinos

Pais Divinos foi um termo que adotamos em função de nossa participação na Kemetic Orthodoxy, um reconstrucionismo da antiga religião egípcia. Fazendo um paralelo com o que temos aqui no Brasil, os Pais Divinos seriam o equivalente das religiões Afro/Brasileiras ao Orixá de cabeça, mas de uma forma um pouco mais elaborada. Você pode ter até dois pais divinos (ou mães) e quatro beloved ones (tipo padrinhos). Seus Pais foram responsáveis pela formação de sua essência enquanto seus beloved ajudaram a moldar quem você é nesta vida. Para descobrir seus Pais Divinos é necessário fazer um curso introdutório pela Kemetic Orthodoxy. Mais informações no fórum deles em www.netjer.org

Muita gente tem curiosidade para saber quem são seus Pais Divinos e tudo mais. Mas será que sabem o que realmente isso significa?

Para explicar isso, primeiro precisamos entender a Essência. Nossa essência é nosso Eu Divino, aquilo que foi moldado pelos Deuses, que é o mesmo em cada vida que vivemos, independente de nossa personalidade e de nossas máscaras. Ela é o sumo de sua alma, aquilo que os Deuses sopraram em você e te torna único.

Então, nós dizemos que nossos Pais Divinos são os Deuses que moldaram a nossa essência.
Mas, se é assim, como então nós temos Pais diferentes em panteões diferentes? Temos vários Pais?
Não exatamente. Nossos Deuses e Deusas são basicamente egrégoras que existem desde muito tempo. E a gente consegue perceber correspondências energéticas dessas egrégoras em vários panteões… por exemplo, o Hermes grego com Djehuty egípcio; Neith e Athena; todas as Grandes Rainhas acabam tendo certas características em comum… e nós, como filhos de tais divindades (ou egrégoras), herdamos características deles.

Portanto, nossos Pais Divinos são essa energia básica existente no mundo. Por isso conseguimos dizer que temos Pais Divinos em diversos panteões, sendo eles aqueles que mais se aproximam de nossa essência.

Na Kemetic Orthodoxy (KO), existe um rito para descobrir seus Pais Divinos e também seus amados, o Rite of Parenting Divination. Para eles, os Pais Divinos são aqueles que criaram seu Ba, ou sua alma, podendo ser um ou dois Deuses; os Amados (Beloved Ones) são Deuses que escolheram ajudar a pessoa durante sua vida.

Para os Wanen, a sua essência está ligada a uma Divindade das ilhas antigas. Aquela Divindade mesclou a energia Dela com a sua, fazendo com que você vibre na frequência daquela casa, também recebendo características da Deusa em questão (ou do Deus, para aqueles que forem da casa de Freyr).

Os pais Divinos do panteão Yorubá são os chamados Orixás de cabeça, cujo conceito é bem semelhante: os filhos dos Orixás possuem determinadas características relacionadas a Eles.

Desta forma, acabamos encontrando correspondências para nossa essência em diferentes panteões, de acordo com a característica daquela energia usada na nossa criação. Nós nos sentimos atraídos pelas Divindades relacionadas à essência, nos conectamos muito rapidamente a Elas. E essa é uma das pistas para descobrir seus Pais Divinos.

Por exemplo, a minha essência é ligada às Águas, que são a conexão entre a Terra e o Submundo. Dessa forma, minhas Mães Divinas estão muito ligadas a essa dualidade: Perséfone, Aset e Gullweig, todas Elas passaram algum tempo no Submundo e voltaram. Todas elas possuem alguma ligação com a morte e o oculto. Filhos de Djehuty provavelmente também serão filhos de Hermes, que são o mesmo arquétipo do Deus trickster e do conhecimento. Filhos de Pã também poderão estar associados a Freyr, outro Grande Deus da fertilidade e dos campos. E assim por diante.

Conhecer seus Pais Divinos em cada panteão te ajuda a compreender um pouco mais da sua essência, assim como conhecer símbolos pessoais. Sua runa pessoal pode te dizer muito sobre seu Eu Divino; assim como a carta do Tarot que o representa e outras várias associações que podem ser feitas.

Conhecer suas correspondências o faz chegar cada vez mais próximo de sua essência, e assim, fortalecer seu poder pessoal. Também ajuda a entender os tipos de magia que serão mais fáceis para você e certas dificuldades que você pode ter no caminho. Também mostra aqueles pontos fortes de sua personalidade que podem te ajudar ou te atrapalhar, e por isso precisam ser trabalhados.

Aileen Daw


Imagine que no plano divino existe um lago, feito de material de alma. O conteúdo deste lago é cheio de vida, mas não tem consciência ou existência individual. Então, um dia uma divindade ou duas (e podem ser duas Deusas, dois Deuses ou uma Deusa e um Deus) enfia sua mão neste material, retira uma porção e sopra vida nele.

É neste momento que sua alma é criada, com o sopro da divindade. E por todas as suas vidas, por toda a sua existência, você vai carregar este sopro dentro de você. Só que ao soprar a vida em você, essa divindade ou divindades também sopram parte dela ou delas e você ganha certas características das divindades que te fizeram. Essa divindade ou divindades são seus pais divinos.

É possível descobrir seus pais divinos sem passar pelo rito da Kemetic Orthodox ou saber seu orixá de cabeça, por exemplo. Até porque uma pessoa pode ter pais divinos entre os Deuses nórdicos, gregos, romanos…

De modo geral somos violentamente atraídos pelos nossos pais e/ou mães divinas. Temos a tendência de nos aproximar do mesmo princípio criador em qualquer panteão, sempre somos atraídos pelo mesmo tipo de divindade e isso é uma pista de quem podem ser nossos pais divinos.

Esta é uma das razões pelas quais os dedicados da TCS precisam pesquisar Deuses e Deusas de vários panteões, porque ler sobre vários Deuses diferentes faz com que você perceba quais características mais te atraem.

Por exemplo: você está lendo sobre Deuses romanos e se apaixona por Vesta. Então vai ler sobre os gregos e descobre que Héstia é sua favorita. Aí, você vai pesquisar os Celtas e encontra Brigit. Vai ler sobre os nórdicos e descobre Frigga.

Entendeu o padrão? Deusas do fogo, da lareira e do lar te atraem. Esta é uma pista de que talvez sua mãe divina seja uma Deusa ligada a um desses aspectos. Daí em diante é uma questão de estabelecer contato com a Deusa que você julga ser sua mãe divina e pedir sinais.

Naelyan Wyvern