O Círculo Mágico

Lançamos o Círculo antes de um ritual primeiramente para excluir as responsabilidades ordinárias e distrações que tornam difícil a concentração. Isto é semelhante ao momento do silêncio nas artes marciais. Desta forma, compomos nossas mentes e espíritos e nos preparamos para entrar em um outro “mundo”, onde diferentes regras se aplicam.

A segunda razão para lançar um Círculo é para conter as energias invocadas e criadas para que o poder gerado seja direcionado corretamente ao propósito desejado e na hora certa.

A terceira razão para um Círculo é convidar intencionalmente os poderes que podem nos ajudar em nosso trabalho. Chamamos estes convites de “invocações” , que podem simplesmente significar que estamos usando nossas vozes para chamar algo à “entrar” ou se fazer presente. Bruxos iniciam os seus rituais invocando os poderes dos 4 elementos ao Círculo.

Quando dizemos que há 4 elementos, não estamos nos referindo à tabela periódica que os cientistas usam para classificar os átomos. Estamos nos referindo à antiga ciência de muitas culturas baseadas na Terra, que conheciam a existência de 3 estados físicos: ar, água e terra(a ciência pode agora referir-se à estes estados como gasoso, líquido e sólido) e um outro estado, fogo(ou energia).

Chamamos isto de Elementos da Vida, por que eles são o que cada um de nós precisa para viver. Cada ser humano, animal e planta precisa de ar puro, água fresca, solo fértil, comida e uma fonte de energia para viver. Nossa vida só pode existir com o equilíbrio de todos eles. Nós animais, precisamos de oxigênio, comida, expelimos carbono e expiramos nitrogênio. Enquanto isso, as plantas não precisam de nitrogênio, respiram carbono, expiram oxigênio e produzem comida. O sol aquece nossa planeta e faz com que o oceano e ar estejam em constante movimento, a lua governa as marés e nós oscilamos através dos ciclos sazonais e clima. De qualquer forma, não importa o quanto sejamos ricos ou pobres, nenhum de nós pode viver sem o equilíbrio destes ciclos elementais.

Na Wicca cada elemento corresponde à um ponto cardeal: Terra com o norte, ar com o leste, fogo com o sul e água com o oeste. Iniciamos cada um de nossos rituais chamando(ou invocando) o poder dos elementos e lembrando exatamente onde estamos em relação a eles.

Uma vez traçado o círculo mágico é hora de invocar os quadrantes. Mas o que são os quadrantes e o que significa invocá-los?

Os quadrantes são as forças das quatro direções e dos quatro elementos que chamamos para proteger nosso círculo e auxiliar em nossos rituais. A função que eles exercerão em nosso círculo e a forma pela qual vão exercer esta função depende das forças que foram invocadas.

Por exemplo, é normal na Wicca chamar pelos Guardiões das Torres de Observação de cada direção. Mas o que maioria das pessoas não sabe é que os Guardiões são apenas forças protetoras. Eles protegem um determinado ambiente de quaisquer forças oriundas de sua direção. Eles não vão auxiliar em nada em seus rituais, apenas protegerão o espaço do círculo de qualquer força vinda daquela direção que não tenha sido chamada. Então, se você deseja o auxílio das forças dos elementos, não deve chamar apenas os Guardiões das Torres de Observação.

Coisas para se ter em mente no que diz respeito aos quadrantes:

  • Diga as palavras de criação do círculo, invocação aos quadrantes e às divindades devagar. Se ajuda, feche seus olhos para que você possa focalizar melhor.
  • Quando trabalhar com os quadrantes, lembre-se que você está lidando com um portal ou passagem para outros mundos.
  • Visualize a força ou energia que você está convocando ao invocar um quadrante ou divindade. Você precisa ver claramente em sua mente quem ou o que você está chamando.
  • Sinta, com seu sexto sentido ( ou outros), o que está acontecendo ao seu redor. Se houver alguma ocorrência negativa, pare, apague tudo e volte um outro dia.
  • Se você estiver participando de um grupo e foi dada a você a responsabilidade de cuidar de um quadrante, você é responsável por este quadrante do começo ao fim, do momento em que você o abre, até o momento em que o fecha. Você deve monitorar a energia.
  • Se você está trabalhando sozinha, estará tudo em suas mãos. Não chame as várias energias de quadrantes nem toneladas de divindades. Não se sobrecarregue.
  • Todas as energias devem ser dispensadas/fechadas precisamente da maneira pela qual foram chamadas. A marca de uma Bruxa praticante adepta é o fechamento apropriado e o desmembramento apropriado das energias do círculo. Também tenha em mente a ordem que você usou quando começou o seu ritual. Se você criou o círculo, chamou os quadrantes e invocou as divindades, então, agradeça às divindades, despeça-se dos quadrantes e abra o círculo.
  • Todos os trabalhos com energias Divinas e com aqueles de outros planos devem ser feitos em perfeito amor e perfeita confiança. Nunca conjure quadrantes, feche um círculo ou faça um feitiço sem harmonia. Mesmo se você estiver zangada, você deve reservar aquele espaço especial em você mesma que pode se elevar acima do medo e do ódio. À medida em que seu espírito evolui, também o faz sua Magia. Isto também requer que haja equilíbrio em sua vida. Se seu mundo está em farrapos, não faça Magia para os outros. Peça por ajuda mundana e espiritual para você mesma.