Marés Astrais

Aqui no Brasil vivemos uma polêmica única, celebrar pelas datas do Hemisfério Sul ou do Norte? Não pretendo colocar mais lenha da fogueira desta disputa. O assunto que quero discutir aqui afeta igualmente a todos os praticantes de magia, quer celebrem pelo sul, pelo norte, roda mista, roda personalizada ou de qualquer outra forma. Quero falar das Marés Astrais.

Nosso planeta, em sua translação ao redor do sol, passa por 4 grandes marcos de sua trajetória. Os equinócios e os solstícios. Além de marcar a entrada de cada uma de nossas 4 estações, os equinócios e solstícios também marcam a entrada das 4 grandes marés astrais a que nosso planeta está sujeito. Marés estas que afetam toda a energia de nosso mundo e particularmente a energia mágica.

Nunca podemos esquecer que a Magia vem da vida, ela surge onde quer que haja energia vital. È a vida de nosso planeta e o desejo da vida por si mesma que alimenta a força da Magia. Não existiria magia se não houvesse vida. Assim, qualquer evento que afete a vida, afeta a magia.

A passagem do sol (sim, eu sei que é nosso planeta que se movimenta, a construção da frase desta forma foi apenas para facilitar o entendimento) pelos solstícios e equinócios cria marés de força astral que afetarão nossa magia e com as quais devemos nos sintonizar. No solstício de Inverno, o sol está em seu ponto mais distante da terra, temos então a noite mais longa do ano e a partir daí os dias ficarão progressivamente mais longos. No equinócio de primavera, luz e trevas tem igual duração e vivemos uma fase de profundo equilíbrio. Chegando ao solstício de verão, temos o dia mais longo do ano e a força da luz e do sol e no equinócio de outono, voltamos então ao equilíbrio, na medida em que os dias ficam mais e mais curtos, voltando ao solstício de inverno onde começamos.

Todos os praticantes de magia sabem que temos horários de maior ou menor poder. Alguns de nós funcionam melhor à noite, outros na madrugada, alguns ao nascer do sol, no ápice do sol ou no crepúsculo. Qualquer pessoa sabe que a duração dos dias afeta os seres vivos, a exposição ou não à luz tem o poder de nos afetar. Algumas pessoas ficam deprimidas no inverno e cheias de energia no verão. Semanas de chuva podem deixar certas pessoas doentes, enquanto que a exposição sistemática ao sol pode deixar outras desvitalizadas. Ou seja, somos afetados pela Luz, pela quantidade de luz que nossa pele, nossos olhos recebem.

Vamos então analisar os períodos entre os solstícios e equinócios pensando em termos de luz e sombra. No solstício de inverno temos o ápice das sombras, noites mais longas, dias mais curtos. Deste dia em diante, o poder da metade sombria começa a diminuir mas ainda é maior do que o da metade clara. Ainda estamos na metade escura, mas seu poder diminui dia a dia. No equinócio temos a passagem de uma metade para a outra, saímos da metade escura e entramos na metade clara, os poderes da luz ganham força a cada dia. Até o solstício de verão, quando seu poder começa a diminuir e diminui até o equinócio de outono, quando novamente entramos na metade escura e os poderes desta metade escura começam a ganhar força. Temos então dois períodos de crescimento, um claro e um escuro, e dois períodos de diminuição, também um claro e um escuro.

E se nossa magia é afeta pela quantidade de luz que recebemos, esses períodos podem representar mais força ou menos força para cada um de nós, de acordo com a relação de nossa própria magia com a Luz. Vou dar um exemplo, uma pessoa que gosta de sol, do verão, terá seu poder sensivelmente ampliado a partir do equinócio de primavera até o solstício de verão, esse será seu período de maior força e poder e ela poderia escolher esses meses para se iniciar ou realizar qualquer grande mudança em sua vida. A fase de menor poder desta pessoa será então do equinócio de outono ao solstício de inverno, quando seria recomendado que ela evitasse grandes mudanças ou iniciar grandes projetos.

Mas se a questão é só a relação entre os períodos de luz e sombra, porque esses períodos são chamados de marés astrais? Qualquer bom astrólogo pode explicar que as influências astrológicas às quais nosso planeta está sujeito se alteram durante esses períodos. E essas influências, somadas à questão da mudança de poder nas metades clara e escura do ano gera transições na energia mágica.

Se estivermos dispostos a considerar que cada solstício e cada equinócio marca uma passagem de fase, isso significa que cada uma dessas datas cria um novo começo, uma nova possibilidade. E como aproveitar isso? Que tal colocar essas novas energias em seus instrumentos, em suas proteções mágicas, em seus feitiços? A cada solstício, a cada equinócio limpe e reconsagre seus instrumentos mágicos e seu altar, carregando-os com as energias da nova fase. Refaça suas proteções e seus escudos, isso além de carregá-los com as energias da nova fase, o que por si só lhes dará mais poder, também fará com que você os renove, uma excelente prática por si mesma. A cada solstício e equinócio percorra seus armários de bruxa atrás de antigos feitiços e trate-os. Deram certo, não deram? È hora de desfazer, enterrar, desenterrar? Limpe sua vida mágica, libertando-se de antigos feitiços que podem ainda estar sugando sua energia. Liberte-se de velhos objetivos que já deixaram de fazer sentido ou reforce/refaça feitiços cujo resultado você ainda deseja. Sintonize-se com as mudanças energéticas ao seu redor e você verá que sua magia se tornará muito mais eficaz e eficiente.

E mais, quando você se sintoniza com as mudanças energéticas de nosso mundo, seu próprio corpo aceita melhor essas mudanças, aliviando sintomas normalmente associados a uma ou outra estação, como os resfriados do inverno, por exemplo. Para as bruxas que são mães, tratar sua casa de acordo com a energia das marés atrais trará equilíbrio à saúde de suas crianças, particularmente as alérgicas, que tendem a ser visivelmente afetadas pela passagem das estações. Use as marés astrais a seu favor e sua própria vida estará mais equilibrada ao longo do ano, em termos emocionais, espirituais e físicos.

Para os que gostam de trabalhar com fadas, os solstícios marcam a transição de poder entre as Fadas do Verão, que regem do Solstício do Inverno ao do Verão, e as Fadas do Inverno, que regem do solstício de Verão ao do Inverno. Meu altar de fadas agora reflete as cores e preferências das fadas do Verão, cheio de verdes, amarelos, dourados e flores vivas e assim ficará até o solstício de verão, dia 21/12, quando voltará a refletir as preferências das fadas de Inverno, com seus azuis, brancos, prata e flores secas.

Respeitar e honrar as marés astrais, além de fortalecer nossa magia, nos coloca em sintonia com as fases de nossa Mãe Terra e dela nos aproxima. Boas Marés para vocês!