A Magia e os Quatro Elementos

A Maioria dos praticantes de Magia acha que os elementos são meros atores coadjuvantes no drama que é a vida mágica. Ledo engano. Os elementos são os pilares da Magia, são as quatro grandes colunas na qual a Magia se apóia. E não apenas a nossa Magia, a Magia natural das Bruxas, mas todas as formas de Magia.

E sendo as colunas do templo da Magia, os quatro elementos a definem. Podemos dizer então que existem 4 grandes tipos de Magia, quatro grandes tipos de forças mágicas atuando no Universo.

A Magia da Terra é a magia dos Xamãs, dos curadores, daqueles que se sentem próximos à Natureza, que precisam do contato com a Terra para atuar magicamente. São aqueles que ouvem a voz das plantas e dos animais, os que viajam entre os mundos. Aqueles que trabalham com Cristais também são magos e bruxos da Terra. Eles aprendem diretamente da natureza, seu conhecimento da magia é mais empírico do que intelectual. Eles sentem o que fazer, como fazer e quando fazer.

A Magia do Ar é a Magia das palavras, é o lar dos Bardos, dos que cultuam as fadas (sim, pois a Magia do Povo das Fadas é toda de canções e movimento, fluida como a brisa). È a Magia dos que a fazem através das preces, do ato de louvar e adorar os Deuses. É o Caminho do Vento, o Draiochtgé. O Caminho do Tarot é um caminho do ar. É também o caminho daqueles que adoram aprender através das palavras, faladas ou escritas. Eles sabem o que fazer, como fazer e quando fazer.

A Magia do Fogo é a Magia de transformação, Dragon Magick é Magia de fogo. É a Magia dos Guerreiros, dos defensores, dos protetores. A Magia Rúnica é um caminho que tanto pode ser de fogo ou de terra (os dois elementos primordiais da magia rúnica são o fogo e o gelo. Gelo é forma, forma é Magia da Terra.) A Magia do fogo é a magia da intuição, é a magia que age sem aviso, queimando tudo pelo caminho. Seus praticantes fazem as coisas baseadas em impulsos criativos. Eles descobrem na hora o que fazer, como fazer e quando fazer.

A Magia da Água é a Magia dos videntes, dos oráculos, do contato com os grandes mistérios. São da água os caminhos de Magia de Espelhos e de Sombras. É a magia dos falam com os Mortos e seres de outros planos. É a magia dos que precisam viver as coisas, experimentá-las, ficar imersos nelas. O conhecimento é adquirido através da experiência, eles vivem um ritual e então são capazes de ensiná-lo e repeti-lo. É a Magia que mais valoriza a tradição, a ancestralidade, o jeito tradicional de fazer as coisas. Eles se baseiam em sua experiência e na dos que vieram antes para saber o que fazer, como fazer e quando fazer.

Eu acredito que cada praticante de Magia acaba sendo atraído para um desses caminhos. É claro que dentro desses caminhos existem os caminhos dos outros três elementos. Por exemplo, existem curadores que curam através do toque (terra-terra), existem os que curam através das preces e palavras de poder (terra-ar). Existem os Magos do Vento que atuam com o vento sul (ar-fogo), como vento oeste (ar-água). Existem os Magos que se tornam Dragões da Terra, (fogo-terra), Dragões do Ar (fogo-ar).

O que importa então é descobrir seu primeiro elemento de contato com a Magia. Como a Magia fala com você? Como ela fala através de você? Qual desses caminhos que eu mencionei mais te atrai?

E uma vez que você descubra seu primeiro elemento de contato, crie o hábito de sempre ter algo deste elemento no centro de seu altar quando for fazer magia. Um cristal se for a Terra, um incenso para o Ar, uma vela para o fogo, e um espelho ou água no caldeirão, se for da água. Acostume-se a reverenciar seu elemento, a saudá-lo. E tente melhorar a cada dia seu contato com ele. Fortaleça sua magia aprendendo mais sobre as formas da magia em seu elemento de contato. Aprenda outros caminhos mágicos relacionados a ele.

Uma vez dominado seu elemento de contato é hora de partir para a Magia dos demais elementos. Você pode começar com qualquer um dos outros, seguindo o mesmo caminho que trilhou no trabalho com seu elemento principal.

Quando tiver percorrido os 4 elementos, já pensou em quanta coisa você saberá? Quantas formas diferentes de fazer magia você terá aprendido e testado?

É por isso que costumamos dizer que na Magia há sempre algo novo para começar.