Uma história de Amor – Celebrando Beltane

Antes de tudo, havia Nun, as águas primais do inexistente. E nelas, a Eternidade fluía. Um dia, do inexistente, surgiu algo. Atum,o Perfeito e Completo; erguendo-se como a Primeira Colina das águas de Nun. Imediatamente, Atum, a Divindade que era chamada Ele-Ela, tomou a criação e trouxe Shu e Tefnut, Deus e Deusa, Deidades elementais do ar e da umidade. Eles se amavam. E do seu Amor, Céu e Terra nasceram…

Shu e Tefnut trouxeram sua filha, Nut, a Deusa cujo corpo estrelado forma um arco sobre o mundo. E seu filho, Geb, cujo corpo fértil é a própria Terra.

Quando Nut abriu os olhos, ela viu apenas Geb. Quando ele olhou para cima, ele viu apenas Nut. Não poderia ser de outra maneira: eles também se apaixonaram. Então, seus filhos, Isis e Osiris, foram concebidos em Amor.

É dito que Isis e Osiris se amavam tanto que eles fizeram amor mesmo antes de Seu nascimento, enquanto ainda estavam no ventre estrelado de Sua mãe. E eles sabiam que estavam destinados um ao outro antes de tudo.

Finalmente, chegou o dia de seu nascimento. No primeiro dia, ouviu-se um grito: “Um Grande se aproxima!” E por entre as coxas de Nut, nasceu um belo Deus com paixão e mistério em seus olhos escuros: Osiris, Senhor da Vida e Senhor da Morte.

O céu sentia dor e trouxe as irmãs e os irmãos Divinos de Osiris. No quarto dia, choveu e dos locais aquosos do ventre de Sua Mãe nasceu Isis, a Bela, Cheia de Magia. Nut e Geb, em Seus nomes de Céu e Terra, sorriram.